História de um casamento...

Era uma vez um casal de noivos que resolveu marcar a data do casamento. Tudo acertado entre eles partiram para os preparativos oficiais. Entrada na documentação no cartório e cerimônia religiosa.
No cartório, tudo sem problemas.  Na igreja... A senhora responsável que trabalhava na secretaria, não aceitou a data escolhida pelos noivos.
- Por quê?  Já tem algum casamento marcado nessa data e horário? Indagam os noivos.
- Não, mas março não é um mês interessante para casamentos – argumenta ela.
- E qual a sugestão?
- Maio, maio é melhor. Casamento tem que ser em maio, setembro ou dezembro.
- Como assim, não podemos escolher outro mês?
- Não. Já tem esses três...
Bom, aí começou a luta para convencer aquela senhorinha de fala mansa, mas firme, que já haviam marcado a data, de acordo com os compromissos profissionais de cada um... Depois de muita argumentação a mesma foi "aceita" : 28 de março de 1987.
Nesse mesmo dia foi tratado com ela, que os noivos gostariam que os músicos do ministério de música da igreja, se encarregassem dos cânticos. Tudo foi escolhido, acertado. Os noivos queriam as coisas da forma mais simples possível,  sem grandes pompas. Desejavam apenas receber a benção de Deus, na religião que seguiam, para o início de uma vida a dois.
A noiva saiu à procura do vestido que usaria. Decidiu que seria comprado pronto. Entrou junto com a sua mãe na Gloria Noivas (Rua do Ouvidor - Rio de Janeiro). Experimentou onze vestidos, onde cada vez que vestia um deles, era um ritual. A mãe, morrendo de vergonha a cada recusa da filha com relação às tentativas de convencimento da modista responsável... Saíram sem resolver nada. Alguns metros mais adiante, entraram na casa Assuf, onde foram levadas ao andar superior por uma funcionária que abriu um armário enorme (tinha uma porta de correr que fazia um barulhão). Tudo mudou. Era uma infinidade de vestidos, porém, no primeiro que tocou a noiva tomou a decisão: – É esse! . Pronto, foi assim. Mediu só para conferir... Aceitando a sugestão de mudar apenas a faixa da cintura. Voltaria para buscar o vestido na semana seguinte. Nesse mesmo local, escolheu a grinalda...
O tio do noivo tinha uma gráfica e faria os convites. Fez. Ficaram como os noivos queriam (Esse tio não foi ao casamento. Morreu em um acidente de carro na semana da celebração).
O tempo foi passando, a semana do casamento chegou. A noiva foi pessoalmente buscar as flores na Cadeg  (Benfica - Rio de Janeiro)... Que maravilha, o carro cheinho de flores quebrou!!!!  O sol escaldante... Só Deus sabe como as flores e a noiva chegaram ao destino.
O grande dia era no sábado. Na quinta-feira a noiva recebe um telefonema de uma amiga que pergunta: - Quem é que vai cantar no casamento de vocês? A noiva responde que era o grupo da igreja e que as músicas seriam tais e tais... A amiga se assusta e diz: - olha deve ter havido alguma confusão, esse casamento está agendado com esse grupo para maio... A noiva: ah é? Então vai ser sem música...  A amiga se oferece para resolver a situação e pergunta se pode assumir o caso. A noiva muito doida libera inclusive a escolha das músicas.
Finalmente o sábado chegou. Os noivos assistem à missa as sete da manhã, como preparação para a cerimônia (participaram do curso de noivos em dezembro do ano anterior) que se realizaria à noite.
Tudo pronto, ninguém atrasado... Só o fotógrafo...  Depois os noivos descobriram que ele se revezou entre dois casamentos...  Alguns convidados com suas Kodaks salvaram a pátria...
Quando a noiva entrou na igreja, quem estava cantando? A amiga que havia telefonado, com mais outras duas e um violão. As músicas mais lindas que qualquer um poderia desejar...
Um detalhe: muitas amigas colocaram seus nomes na anágua da noiva, que não acreditava na simpatia, mas fez a vontade de todas. Se foi pelo fato ou não, vai saber... Todas se casaram em pouco tempo, mesmo as que nem tinham pretendentes ainda.
Recepção simples para os convidados...
Viagem para a lua de mel em Guarapari...  Na segunda-feira seguinte os bancários entram em greve... Não existiam os cartões de banco... Os noivos tinham algum dinheiro vivo e talão de cheques...

(Lua de mel é assunto para outro post...)

Vinte e quatro anos depois, os noivos agradecem a Deus pela serenidade que tiveram para enfrentar tantas dificuldades e renovam a disposição de celebrar todos os dias essa união a três. Pois, o sucesso dela se deve ao fato de nunca terem tido a pretensão de viver uma vida a dois. 

                Deus sempre esteve presente entre nós!




16 comentários:

maristela postou o comentário número:

Renata, que blog é esse menina? Que coisa boa, boa não ótima!!! que delícia. Ainda não lí tudinho, mas do que ví adorei. Parabéns.

Rosiane Teixeira postou o comentário número:

Mas esse casamento foi uma história mesmo hahaha. Muito legal isso tudo, e mais legal ainda, é saber que continuam felizes até hoje.
Beijos Re
www.rosianeteixeira.blogspot.com

LaReK postou o comentário número:

Que linda história, Rê! Parabéns!

Obrigada por compartilhar uma história real e com uma continuidade feliz!

Beijos!

Ana de Geo postou o comentário número:

Que história linda!
Que coisa maravilhosa!
Eu costumo dizer assim também, lá em casa somos 6. Deus é o cabeça. Tem dado certo.
Fica com Deus.
Beijos.

Renatha postou o comentário número:

Que lindo post!
Arrepiei Rê!

Parabéns ao casal... Que essa união perdure por muitos e muitos anos e que esse amor que exala em seu post mantenha-se entre os 2!

Beijos...

Helena postou o comentário número:

nossa senhora... eu teria infartado...vc é calma demais, e abençoada pode ter certeza! parabéns aos eternos noivos!
bjs.

Renata Guidinha postou o comentário número:

Engano seu Helena. Não sou calma assim não. Mas tinhamos tanta certeza do nosso amor (sei que isso ainda é assim), que nada atrapalharia os nossos planos, ou melhor, os planos de Deus. As pessoas estranharam uma noiva que não tremia, que sorria tranquilamente... Nossa cumplicidade faz com que um encontre paz no olhar do outro. O nosso maior desejo é que nossas filhas sejam felizes como nós em nosso casamento.Bjs

Leticia Carneiro postou o comentário número:

Oi Re nossa adorei a sua história e muito linda, engraçado como as coisas acontecem na nossa vida né? Parabéns pelos 24 anos de casados,Deus continue abençoando sua união.
Eu e meu marido completamos 8 anos dia 29 de março e a minha história e bem parecida com a sua tivemos vários probleminhas, tinhamos muita disposição e amor e pouco dinheiro...kkkk qualquer hora te conto vc vai rir muito... agora eu dou risada, mas na época eu só chorava, quando Deus prepara ñ tem nada que possa impedir, no final deu tudo certo. E estamos juntos até hoje igual a voceis.
Obrigado pelo recadinho carinhoso, realmente estou muito empolgada com o sitio...e não é para estar??? bjim no seu coração!

Gratissima postou o comentário número:

Oi Rê... sobre o seu comentário lá no blog... eu sou a favor que todo mundo tenha redinhas nas janelas (com ou sem filhos pequenos)... ainda mais quem gosta de receber visitas, né?
Rê... me diga uma coisa... comecei o blog agora e você viu que está ainda "limpinho", né?
Tem algum link que você recomenda com dicas do tipo:
- como autorizar comentários de Anônimos;
- como linkar aí na barra lateral os blogs que eu gosto;
Enfim... essas coisas básicas, mas para uma estreante... são desconhecidas, né?
rssssss
beijinhos,
Rô Gratão
http://gratissima.blogspot.com/

Gratissima postou o comentário número:

Ai que história mais gostosa de se ler...
Parabéns prá vocês e sejam sempre muuuuuito felizes...
beijinhos,
Rô Gratão
http://gratissima.blogspot.com/

Wal postou o comentário número:

Que coisa mais maravilhosa esta história... estou emocionada... também quero que meu casamento seja eternamente firmado pela presença de Deus! Também enfrentei algumas lutas para desfrutar do plano tão maravilhoso de Deus e agora estou começando a minha vida de casada, tentando plantar o melhor possível... ainda bem que temos pessoas que nos inspiram a crer...

Vim te contar que já resolvi o problema da troquinha... eu apareci! Beijinhos e é claro que estarei sempre por aqui!
Beijos!!!

Ale Quejinho postou o comentário número:

Que linda historia. Simples como a vida deve ser!
Ale
Ps tem como tirar essa palavra de verificacao?

Ale Quejinho postou o comentário número:

Que linda historia. Simples como a vida deve ser!
Ale
Ps tem como tirar essa palavra de verificacao?

Kika De Pauli postou o comentário número:

Que história linda e divertida... Parabéns!! Tenha um ótimo findi.
Bjos

http://praticaecriativa.blogspot.com

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...