Guidinha na China...

Já faz tempo, muito tempo mesmo ( bota tempo nisso ) que li o livro Henfil na China (antes da Coca-Cola). Gostei bastante e me deu até vontade de lê-lo novamente, pois da década de 80 para cá, muita coisa mudou - inclusive eu.
Na verdade o que me veio a cabeça no momento, não foi o conteúdo do livro e sim o seu título. Sem nunca ter pisado por aquelas bandas (gostaria imensamente de fazer), sinto-me atualmente uma tremenda Guidinha na China.
Tem horas que duvido não estar lá. O mundo que me cerca é produzido por chineses, fora os coreanos que com suas lojinhas de "1,99"  tornaram-se os principais vendedores das mercadorias que vem lá do oriente...
Estou ficando com medo. Cada vez que compro um produto, descubro que a coisa é de onde? Da China é claro. Geralmente, só faço essa descoberta quando já estou em casa.
Comprei uns vestidos de festa... Da China!
Colchas (nem acredito, pois o material é excelente e o acabamento, idem)... Da China!
Colchão inflável... Da China!
Eletros eletrônicos, material de papelaria, higiene e limpeza... Da China!
Brincos, pulseiras, colares, bolsas, artigos de decoração - de minha figura e da casa... Da China!
Estou tomando um chá... Da China. A xícara? Nem precisa dizer...
Tenho medo de dormir e acordar com um chinês do meu lado. Verifico a certidão de nascimento do marido. Sim a de nascimento. A de casamento tem apenas 25 anos e já pode estar na leva dos importados... Olho bem e fico aliviada ao me certificar que a origem dele é nacional. Nada contra importados, mas ficaria muito chateada se só agora descobrisse nele, uma etiqueta que tivesse passado despercebida, onde houvesse o registro do tal "made in" qualquer outro lugar...
Eu já nem sei se moro aqui.
Quando era pequena, ensinaram-me que o povo português foi o nosso colonizador. Pelo jeito isso foi superado, como muita coisa que aprendi no decorrer da vida. Não duvido se algum pesquisador inglês (não sei por que na Inglaterra se pesquisa tanto essas coisas inúteis) descobrir que Guidinha é originariamente chinesa.
Alguém pode me indicar um bom curso de mandarim? Vai que eu resolvo procurar um novo emprego onde isso seja pré-requisito para a contratação...
Com licença, tenho que ir parando por aqui. Marquei uma consulta com um médico acupunturista chinês. 
Socorro! Estou viajando sem sair de casa.

12 comentários:

Turquezza postou o comentário número:

Oi querida!
Sabe que penso a mesma coisa?
Fui na Austrália, onde tem novidades e maravilhas e de repente .......... Made in China rsrsrsr
Tudo bem que a China é ali pertinho, mas precisava matar os coitados dos chineses de tanto trabalhar e ganhar miséria ........ como fazem os Estados Unidos, Brasil e muitos outros ???????
E também comprei vestido e sapatos lindinhos na AU e quando vi a etiqueta ...... Made in China.
Pois é, o idioma inglês não será mais necessário parece, agora é o mandarim mesmo.
Beijos de olhinhos puxadinhos rsrsrsr
Ah! E na Austrália tem lugares com tanto chinês que me senti na China também.

maristela postou o comentário número:

Tudo é made in China, ou Taiwan ou ainda, Vietnã. Já Reparou que essas sacolas ecológicas que vendem em supermercados é do Vietnã? Só fico imaginando em que condições esses trabalhadores vivem...

Bjs

raquel pedruzzi postou o comentário número:

Oi Guidinha!
Tem razão amiga... Tudo que se compra, ou pelo menos a maioria absoluta, é fabricado na China! Ano passado fui conhecer NY e comprei umas coisinhas lá e quando cheguei em casa fui olhar com mais atenção, vi que algumas tinham o Made in China... Que coisa!!!
Bjsss

Neli Rodrigues postou o comentário número:

É bem por aí mesmo.
Qdo éramos crianças, coisas importadas quase não existiam e se existiam eram caríssimas, coisa de rico, hj fica difícil achar algo nacional.
E o que antes era sinônimo de qualidade (ser importado) hj virou coisa de má qualidade.
Bjs

Sílvia postou o comentário número:

Oi Guidinha, me diverti muito com seu texto, se formos analisar é uma verdade tudo isso, mas fazer o que né? se eles fabricam e a gente compra.
bjos.
Silvia.

Leninha postou o comentário número:

Oi Renata querida!
Boa noite!!!
Esta invasão chinesa está mesmo prá todo lado,existe uma cidade aqui perto,onde o mandarim já é um dos idiomas mais falados.E não duvido nada que esta moda se alastre para outros lugares.Eu já li um livro,O homem que falava javanês(de repente pode surgir O homem que falava Mandarim).Li outro da Pearl Buck,A China que eu vi,lá pelos Anos Cinquenta,que pode se tornar sucesso novamente.
Ah e tem também a invasão dos peixes orientais,em todo o nosso país.
Meus tênis Reebock,são também Made in China.Também com a quantidade de mão de obra existente por lá,só poderia acontecer isto.

Você viu o convite que lhe mandei?Não é para ir à China(bem que eu gostaria),é apenas para ir à Cinelândia ver uma exposição de fotografias,com Fernanda Reali e amigas...será em abril.
Bjsssssssss,
Leninha

Helena Compagno postou o comentário número:

Renata, e não é à toa que a expressão "negócios da China" significa "negócios que dá um lucro extraordinário"
Beijos

Rô... postou o comentário número:

oi Re,

essa economia miserável,
e essa exploração de mão de obra
é escancaradamente visível,
mas assim mesmo
o mundo inteiro não para de consumir
produtos com olhinhos rasgados...
quando eu era menina
(mais ou menos antes da Coca Cola),
minha mãe falava:
não podemos comprar isso,
vem do estrangeiro e é
muito caro,
hoje em dia,
podemos comprar qualquer coisinha,
que venha desse estrangeiro de olhos puxados,
porque é tudo bem baratinho...
coisa da globalização,será mesmo?

beijinhos
adorei seu comentário,
espero que nossos caminhos
se cruzem a qualquer momento!

Lúcia Bezerra de Paiva postou o comentário número:

Agora, chegou a vez de nosso colonizador virar chinês. Minha lembrança da China, além dessa bem igualsinha à sua, é que quando a gente era pequena, ao invés de mandar alguém ir à m.....(era proibido, lá em casa)...a gente dizia: -Vai pra China!...quando o "alguém" nos aborrecia.

Adorei, chinesamiga!

Beijos,
da Lúcia

LaReK postou o comentário número:

A-do-reeeeeeeeei esta postagem, Rê! Tinha uma brincadeira de quando eu era criança em que, entre outros versos, cantávamos: "Fui a China-la, ver o que era China-la, todos eram China-la, lig-lig China-la". Eu nem sabia que o que eu cantava estava anunciando uma nova era, ehehehehe...

Beijocas!

Mônica postou o comentário número:

Guidinha
Voce contou direitinho. Aqui a gente vompra feliz da vida por ser chines, mas quando a gente vai por exemplo na italia e compra chemisier chines pensando que é italiano dá uma vontade de desistir de compra-lo apesar de ser barato.
Feliz páscoa
com amizade e carinho de Monica

Sonia Facion postou o comentário número:

Menina, não é que é verdade!!!

Será que o meu sofá novo veio da china?
Affffff....

Vou pesquisar depois te falo.

Bjks

Sonia

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...