Andando de pantufas por aí...

Mais de um mês sem postar me deixou um pouco confusa nessa volta para a blogosfera. Tanta coisa aconteceu por aqui... Não tenho como contar todas as maluquices que vivi neste período, algumas (as publicáveis) irei contando aos poucos. A mudança para o novo endereço foi um pouco mais complicada que o previsto, mas finalmente aqui estamos.
É claro que não pode ser simples um desmontar e remontar uma casa, só que algumas coisas parecem que só acontecem com minha trupe. Morávamos em uma avenida com um fluxo intenso de veículos, pessoas, comércio e etc. O edifício era grande e muitos moradores dos andares mais baixos (que não usam elevador), sequer sabemos quem são. Estamos agora em uma ruazinha minúscula, muito próxima ao endereço anterior, porém com características de cidadezinha do interiorrrr mesmo. Toda vizinhança se cumprimenta, tem criança brincando na rua, idoso caminhando, gente passeando com cachorrinho... Um mundo meio sem pressa. Evidente que estranhei a calmaria, mas já me adaptei e parece que sempre morei aqui. Estou ficando mais lentinha, seguindo o ritmo da turma das bandas de cá... Deve ser por isso que só agora percebo que no meu calendário o mês de julho não se fez notar. Já acabou e nem vi. Que venha agosto, a gosto de Deus!
Voltando a história da mudança: Acreditem, mas quase tivemos que apelar a Jeannie é um gênio ou mesmo a Bruxa Samantha para um processo de desmaterialização de nossos pertences. Não é permitido, pela guarda municipal desta província em que vivemos, mudanças durante a semana na avenida em que residíamos, pois os caminhões são multados se estacionarem na mesma, então só poderíamos sair do endereço anterior em um  domingo. Já no endereço atual, mudanças só são permitidas durante a semana. Imaginem a situação. Em qualquer das hipóteses era infração na certa. Pensei em sair do antigo apartamento no domingo, ficar vagando pela cidade até a segunda-feira para entrar neste aqui, mas ia ficar muito caro... Arrumar confusão onde estávamos entrando, nem pensar... O jeito foi darmos uma de doidos, sairmos ligeiros como quem foge, arriscando a multa pesada, desconhecendo a proibição de estacionar na avenida em dia útil. É claro que tivemos que contar com um motorista de frete disposto a correr o risco. Como no mundo tem doido pra tudo, nos mudamos em uma sexta-feira 13.
Bom minha gente, normalmente os dias subsequentes, seriam para organização da casa... Seriam, mas não foram. Meu pai não sei se por alegria ou desespero (até agora ele não me explicou) de me ver morando no mesmo edifício que ele, acabou sendo hospitalizado com a glicose lá nas grimpas, logo no dia seguinte de minha chegada a essa ruazinha bucólica. Daí o meio de campo ficou embolado e só agora  começamos a entrar no ritmo. Com meu pai já em casa, tenho a tranquilidade para ir acomodando as coisas nos seus devidos lugares. Este cantinho começa a ficar com o nosso jeito e em breve tudo deverá estar organizado (falta pouco, muito pouco).
Acredito que meu pai já esteja se acostumando a me ver entrando e saindo o dia todo da casa dele e da minha mãe, toda arrumadinha, mas de pantufa...

Receba, cada blogueiro querido que não pude visitar neste último mês, essa orquídea com o meu carinho maior. Retomo minhas visitas hoje e logo estarei bisbilhotando a produção de cada um nesse período, ok? Bjks

11 comentários:

Ana de Geo postou o comentário número:

Que maraaaaa! Tá morando perto da casa dos pais! Isso é o sonho da gente depois de certo tempo morando longe, né? rsrsrsrs
Eu mesma, moro a 7 quadras da casa de mainha, e estava satisfeita, mas como as minhas irmãs compraram suas casas a duas quadras da casa dela, eu já quero uma mais perto! Ando me sentindo muito "só" kkkkkkkkkk
Que gostoso receber sua visitinha! |Claro que também sonho em nos conhecermos pessoalmente! E acho que isso vai acontecer logo, viu? Pois pretendo ir ao encontro de blogueiros da Flip 2013, se não me engano, vc vai? É no seu estado! rsrsrsrs Acho que vc vai! E tem tempo! Daqui pra lá vc vai se organizando! E eu também! Ainda preciso ver tudo, mas sou de deixar pra ultima hora mesmo! Vou buscar o seu abraço pessoalmente! *---*
Beijos!

Anônimo postou o comentário número:

Oi, Renata!

Felicidades na nova casa e muitas melhoras para o papai!
Beijocas,

Fabiola

maristela postou o comentário número:

Foram dias intensos imagino. Mas nada que não volte ao "normal". Que Deus ilumine sua família no novo lar. Depois mostra tudo pra gente...

Bjs

Leninha postou o comentário número:

Oi minha querida Renata!!!

Ótimo retorno,amiga!Já chegou por cima da "carne seca",com uma crônica deliciosa que mais parece ficção de tão engraçada...mas prá gente que sabe como são as coisas aqui na província,os fatos parecem até normais,dentro desta anormalidade.
Coitadinho de seu pai,foi demais para ele,né?
Agora,vamos combinar,morar em uma rua sossegada,perto de tudo,no centro da cidade,é uma benção e compensa todos os contratempos.Uma rua assim é o sonho de qualquer mortal e vocês vão ter uma paz,uma tranquilidade merecida por todos de sua troupe.
Aproveite bastante a ruazinha bucólica,os pais pertinho de você e esta família maravilhosa e unida.Você citou os dois seriados,mas se esqueceu de um,a família Trapp.Falta só cantarem em conjunto The sound of Music...ou será que cantam?E eu não sei?

Bem vinda,amiga!!!

Bjsssss,
Leninha

Meu notebook está "doente" e vou ter que me limitar um pouco...mas já tem Memórias lá.

✿ chica postou o comentário número:

Que legal te ler e ver novamente. Bom morar pertinho assim e que bom teu pai ter melhorado... Um beijo, boa convivência por aí!chica

Turquezza postou o comentário número:

Reneta, que bom você aparecer! Tinha perguntado a Leninha por você. A gente fica com saudades, viu?
Adorei o post, como sempre, eu também faço umas travessuras dessas, Husband que é mais comedido.
Vamos ter um Encontrinho aqui no Centro de Nikity no final de agosto. Faltando uma semana divulgaremos o local, dia e hora. Dê uma organizada por aí e venha com a Leninha. A turma é ótima e divertida.
Feliz em lhe "ver".
Beijos querida.

Lucinha postou o comentário número:

Renata,

Senti sua falta por aqui, e até perguntei a Leninha lá no Facebook. Quando ela sinalizou sua postagem, eu disse: já sei que vou rir. Rs

Desculpe-me, sei que não foi nada engraçado, mas ninguém merece ficar vagando pela cidade pra poder mudar na Segunda-feira. Ainda bem que o motorista fez tudo direitinho. Dever ter sido um desses anjos que Deus envia na hora certa.

Imprevistos acontecem, como foi o problema de saúde de seu pai. Mas, ou providência de Deus, não é mesmo? Afinal, os seus pais devem estar muito feliz em poder lhe ver todos os dias, entrando da pantufa na casa deles. Rs Você só não contou a cor delas. Rs

Boa sorte na nova moradia. Beijos

Cristina Gonzaga postou o comentário número:

Olá Renata,
que bom te-la de volta estava com saudades. Passando para agradecer sua participação no sorteio e desejar boa sorte!
Deus te abençoe.
Beijos.

Maria Suzete Retti postou o comentário número:

Renata,
que vocês sejam muito felizes nesta nova casa, nesta nova vida.
Que os novos amigos que fizer sejam de hoje para uma longa data.Bjos.

Mônica postou o comentário número:

Renata
Que bondade! Já mudou e está feliz pertinho de seus pais!
Voce fez falta mas agora gostei demais de sua nova rua.
com carinho e amizade de Monica

Helena Compagno postou o comentário número:

Renata, estava com saudade das suas engraçadas histórias que eu adoro!!!!
Seja muito feliz em seu novo endereço.
Beijos

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...